© 2019  TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

METODOLOGIA

O FRAMEWORK XP

Criado a partir de mindsets como Design Thinking e Experience Marketing, o framework coloca como característica principal o double diamond - divergente e convergente -, para buscar referências plurais e escolher as melhores soluções. Utilizado e testado em inúmeros projetos de criação de experiências reais, recebe constantes atualizações, tentando unir as qualidades de diferentes ciências como Antropologia, Design, Gestão e Comunicação.

Seu objetivo principal não é servir como restrição ao processo criativo, mas sim como guia para a construção mais rica e coerente. Dividido em 3 fases, com 10 etapas totais, estimula as habilidades de conexão plural. 

IMERSÃO

TRUQUE

ESPETÁCULO

1. PROPOSTA

2. COLETA

3. ANÁLISE

4. IDEAÇÃO

5. ENSAIO

6. ESPETÁCULO

1. PROPOSTA

Na primeira etapa, é crucial entender o contexto do desafio proposto. A missão é fazer as perguntas certas para identificar com clareza o objetivo do projeto.

2. COLETA

Hora de estudar a fundo os elementos culturais das pessoas envolvidas direta ou indiretamente com o desafio, bem como entender os pontos estratégicos da empresa, desde suas rotinas, produtos, processos e formato, até sua comunicação, suas metas e ambições.

3. ANÁLISE

Cruzam-se os elementos culturais e estratégicos levantados, observando os principais pontos de ganho (onde estratégia e cultura se conversam) e os principais pontos de dor (onde estratégia e cultura se desentendem e, portanto, necessitam intervenção).

4. IDEAÇÃO

Nesta etapa, devem-se criar soluções - das mais diversas possíveis - para os Pontos de Intervenção escolhidos na etapa anterior (análise). Definir qual tipo de experiência, buscar referências e criar um mural de soluções são desafios do momento. Lembrar que quanto mais soluções diferentes entre si, melhor o processo de escolha e lapidação da solução ideal.

5. ENSAIO

6. ESPETÁCULO

Finalmente, é hora do show! A experiência acontece, começando pela pré-experiência - com criação de expectativa; seguindo para a participação - que é a experiência em si; fechando com a pós-experiência - em que se potencializa a memória afetiva. O desafio é cumprido, os participantes se encantam e já estamos prontos para começar um novo projeto.